Como fazer referências bibliográficas e webgráficas

Quando usamos um sistema de citação bibliográfica autor/data num trabalho, temos obrigatoriamente de apresentar no final uma listagem com as referências completas de todas as obras citadas.

Quando usamos um sistema de citação bibliográfica autor/data num trabalho (ver o artigo Como Fazer Citações Bibliográficas), temos obrigatoriamente de apresentar no final uma listagem com as referências completas de todas as obras citadas, em que cada uma dessas referências começará pelo mesmo apelido indicado na ou nas correspondentes citações no texto do trabalho. As referências são listadas por ordem alfabética do apelido dos autores. Deste modo, o leitor encontra facilmente a referência completa de uma citação que leu no trabalho e que lhe despertou interesse. Essa secção pode chamar-se ‘Bibliografia’ ou ‘Referências Bibliográficas’ ou ainda ‘Referências Citadas’.

Está em desuso referir na bibliografia final obras que não foram citadas no corpo do texto. Portanto, se uma dada obra foi de alguma forma importante na realização do trabalho (por exemplo, porque influenciou o nosso ponto de vista, embora numa primeira versão do trabalho não nos tenha ocorrido utilizar nenhuma citação), deveremos rever o que já escrevemos e encontrar uma forma coerente de a citar.

Uma função importante de citar e referir é dar a possibilidade ao leitor de confirmar o que a citação diz. Por essa razão, os dados indicados devem corresponder aos da edição consultada. Portanto, nada de ir procurar na internet a referência bibliográfica completa de um livro que se leu na biblioteca da escola, pois podem ser edições diferentes!

Por outro lado, cada tipo de obra (livro, artigo, etc.) tem uma forma própria de referência. Isto é importante para o leitor poder identificar de que tipo de documento se trata e como o deve procurar. Por exemplo, se houver confusão entre o nome do autor de um capítulo de um livro e o nome do organizador desse livro, podemos induzir em erro e levar alguém a não conseguir encontrar o livro em qualquer biblioteca ou livraria. Do mesmo modo, se não soubermos interpretar correctamente uma referência bibliográfica de um capítulo de livro, podemos cair nós nesse erro.

Existem vários sistemas de referências bibliográficas. Vou explicar um que uso bastante.

Livro

Apelido, Nome (ano de edição) Título (em itálico). Sub-título (em itálico). Local de edição: Editor.

Exemplos:

  • Bitti, Pio Ricci; Zani, Bruna (1997) A Comunicação como Processo Social. Lisboa: Editorial Estampa.
  • Schroder, Kim et al. (2003) Researching Audiences. London: Arnold.
  • Ross, Karen; Nightingale, Virgínia (2003) Media and Audiences. New perspectives. Berkshire: Open University Press.
Capítulo em obra colectiva

Apelido, Nome do autor do capítulo (ano de edição) “Título do capítulo (entre aspas)” in Apelido, Nome do editor ou organizador da obra (ed. ou org. ou coord.) Título da obra (em itálico). Sub-título (em itálico). Local de edição: Editor, páginas do capítulo.

Nota: (ed.) se for editor, (org.) se for organizador ou (coord.) se for coordenador.

Exemplo:

  • Barthes, Roland (1985) “Rhetoric of the Image” in Innis, Robert E. (ed.) Semiotics: An Introductory Reader. Londres: Hutchinson, pp. 190-205.
Artigo em publicação periódica

Apelido, Nome (ano de edição) “Título do artigo (entre aspas)” Título da publicação periódica (em itálico). Volume e/ou número e/ou dia e mês, páginas do artigo.

Exemplo:

  • Barata, Maria João (1996) “Media e sua viabilização pelo mercado: uma reflexão crítica sobre audiências e públicos” Interacções. Nº 3, Janeiro-Junho, pp. 75-80.
Teses ou dissertações não publicadas

Apelido, Nome (ano) Título. Sub-título (em itálico). Tese de…. Local: Instituição.

Exemplo:

  • Silveirinha, Maria João Rosa Cruz (2001) A confirmação das identidades nas democracias liberais : comunicação e meditações sociais. Tese de Doutoramento em Ciências da Comunicação. Lisboa: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.
Manuscripto não publicado

Apelido, Nome (ano) Título. Sub-título (em itálico). Manuscripto não publicado. Local: Instituição.

Exemplo:

  • Santo, Helena Espírito (2009) Regras de Escrita de Trabalhos Escolares, Segundo as Normas da APA. Manuscripto não publicado. Coimbra: ISMT – Departamento de Psicologia.
Trabalho apresentado numa conferência

Apelido, Nome (ano) Título. Sub-título (em itálico). Título da conferência. Local: dia(s) e mês.

Exemplo:

  • Barata, Maria João (2011) Self-determination, Identity and International Relations. Convenção Anual da International Studies Assotiation. Montreal, Canadá: 15-19 de Maio.
Documento audiovisual

Título do Filme (em itálico) (ano). Indicação de responsabilidade. Outras indicações de responsabilidade. Local: Produtora. Sistema de reprodução (duração em minutos). Indicação de produção (se plicável). URL [data da consulta].

Exemplo:

  • Blade Runner (1983). Direcção: Ridley Scott. Produção: Michael Deeley. Intérpretes: Harrison Ford; Rutger Hauer; Sean Young; Edward Ward; James Olmos e outros. Guião: Hampton Fancher e David Peoples. Música: Vangelis. Los Angeles: Warner Brothers. 1 DVD (117 min). Produzido por Warner Video Home.
Textos recolhidos on-line

Quando qualquer um dos tipos de documentos indicados acima é recolhido na internet, faz-se a referência na forma respectiva e acrescenta-se: URL [data da consulta].

Exemplos:

Mas nem sempre conseguimos identificar um documento on-line com uma daquelas formas. Nesse caso, aqui estão mais dois formatos:

Texto em site, página, blog, etc.

Apelido, Nome do autor do texto (se disponível) (ano de edição, se disponível) “Título do texto (entre aspas)” in Nome da organização ou do autor da página (se aplicável) Título da página (em itálico), dia e mês (se aplicável). URL [data da consulta].

Exemplo:

Outro tipo de documento em site, página, blog, etc.

Apelido, Nome do autor do texto (se disponível) (ano de edição, se disponível) “Título do documento (entre aspas)” (indicação do tipo de documento) in Nome da organização ou do autor da página (se aplicável) Título da página (em itálico), dia e mês (se aplicável). URL [data da consulta].

Exemplo:

Site, página, blog, etc. on-line

Por vezes, devemos indicar os sites e as páginas onde recolhemos variada informação. Neste caso, não estamos a referir nenhum documento em particular, mas um sítio onde consultámos vários coisas. Mas também neste caso devemos ser tanto quanto possível específicos, sendo errado referir apenas, por exemplo, http://www.google.com.

As referências de sites e páginas podem ser apresentadas numa secção designada  ‘Webgrafia’ ou ‘Referências Webgráficas’, e que pode ser colocada depois da Bibliografia. O formato geral para estas referências pode ser:

Nome da organização ou do autor da página (ano de edição, se aplicável) Título da página (em itálico). URL [data da consulta].

Exemplo:

Para finalizar este artigo, três chamadas de atenção:

  • Espaços, pontos, vírgulas, aspas e itálicos são para fazer tal qual se indica;
  • Se houver indicação de endereços Web, a formatação dessas referências não deve ser justificada (experimente justificá-las para perceber porquê);
  • O autor tanto pode ser uma ou mais pessoas como uma entidade de outro tipo. Neste último caso, surge o nome completo da entidade, sem vírgulas pelo meio, em vez de ‘Apelido, Nome’.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s